A QUE VEIO ESTE BLOG?
VEIO PARA DIVULGAR PROJETOS NOS MAIS VARIADOS CONTEÚDOS, TEMAS, FORMAS, NECESSIDADES E AFINS, CLARO!
SINTA-SE A VONTADE PARA USUFRUIR DE TUDO QUE FOR ÚTIL PARA SUA AULA.
DIVULGUE, PARTICIPE, COMENTE!
04 DE JULHO DE 2011
Um blog aliado às pesquisas de professores, pois existem muitas possibilidades lúdicas pela net,
além de inúmeros endereços pedagógicos incríveis.
Aqui vocês terão as postagens originais, ou partes delas,
adicionados às demais informações necessárias, com os devidos créditos atribuídos.
Amiga blogueira, se desejar divulgar seus projetos, entre em contato.

PROJETO DIDÁTICO

PROJETO DIDÁTICO: Reunião de atividades que se articulam para a elaboração de um produto final forte, em que podem ser observados os processos de aprendizagem e os conteúdos aprendidos pelos alunos. Costuma partir de um desafio ou situação-problema. Trabalhados com uma frequência diária ou semanal, podem estender-se por períodos relativamente prolongados (um ou dois meses, por exemplo), tornando os alunos especialistas num determinado tema.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Monteiro Lobato

Introdução:
Monteiro Lobato foi, verdadeiramente, um dos grandes homens da história desse país. Grande escritor, celebrado por gerações e gerações de crianças por seu espetacular trabalho “O Sítio do Pica-pau Amarelo”, Lobato foi também um empreendedor. Além disso, através de todas as suas produções e realizações queria por que queria fazer com que o Brasil pudesse crescer desenvolver-se, ocupar um lugar de destaque mundial dos países. Originário do interior de São Paulo, mais especificamente da cidade de Taubaté o escritor fez um pouco de tudo em sua vida. O que mais permanece na memória coletiva nacional é a sua forte ligação com as crianças. Proximidade e carinho conseguidos com o apoio da Narizinho, da Emília, do Visconde, do Pedrinho e dos demais personagens do Sítio. Em suas obras dedicadas as crianças, Lobato conseguiu verdadeiras façanhas como contar a história do mundo tornando-a divertida e atraente para os pequenos ou, ainda, falar de temas adultos e sérios de forma descontraída, como a questão do petróleo.
Justificativa:
 Conhecer a obra de Monteiro Lobato deveria ser atividade básica programada por todas as escolas de nosso país. Conhecer o Sítio e seus personagens, desbravando as páginas escritas pelo Monteiro Lobato, é muito mais que um dever escolar, é um grande prazer e contribuição essencial para o nosso próprio sentimento. Lobato significa literatura de muita qualidade e história. Não ler suas obras significa abrir mão de livros que simbolizam nossa própria identidade. O sitio do Pica-pau amarelo foi uma maneira que nós, professoras, encontramos para apresentar aos alunos esse maravilhoso escritor, desenvolvendo nos alunos a paixão pela leitura. 
Problemática:
Nossos alunos gostam muito de histórias e desenhos. Por isso resolvemos trabalhar, no mês do aniversario de Monteiro Lobato, as duas coisas: historias e desenhos. O desenho do Sitio do Pica-pau amarelo é um recurso que pretendemos usar para estimular ainda mais esse gosto das crianças Suas historias afloram ainda mais a criatividade das crianças.
Objetivos:
- Conhecer o escritor Monteiro Lobato, bem como suas obras:
- Criar nos alunos o hábito da leitura, através do contato com histórias;
- Despertar um ambiente prazeroso para a leitura, onde a própria criança pede e sente vontade;
- Proporcionar a socialização através de produção de textos orais junto aos colegas;
- Desenvolver interesse e atenção por músicas, leitura, histórias e escrita.
Desenvolvimento:
1.Apresentação do autor Monteiro Lobato:
- Biografia;
- Quebra-cabeça;
- Músicas.
2.Apresentação dos principais personagens e suas características:
- Músicas;
- Filmes;
- Cartazes;
- Dobraduras;
- Confecção de bonecos;
- Culinária;
3.Confecção de livro:
- Produção coletiva;
Culminância:
As professoras se caracterizarão de D. Benta e Tia Nastácia e contarão a historia do livro para as turmas. As crianças estarão vestidas de Emília (meninas) e Visconde de Sabugosa (meninos). A sala estará ornamentada para receber as crianças da escola num ambiente parecido com o Sitio do Pica-pau Amarelo. Serão recebidos com música, temas desta obra. Ao final receberão os bolinhos de chuva da tia Nastácia.
Conteúdos integrados:
Matemática: Seqüência numérica e quantificação;
Linguagem oral e escrita: Leitura, alfabeto e o próprio nome;
Natureza e sociedade: Alimentos e animais;Avaliação:
Avaliação será contínua, através da observação diária da criança no desempenho de suas atividades, no relacionamento com os colegas e com a professora.
O instrumento de avaliação será relatórios diários no caderno de planejamento das professoras e será passado aos pais no final do semestre através do portifólio. Fonte: AQUI




terça-feira, 1 de abril de 2014

Histórias rimadas

Projeto histórias Rimadas
Justificativa

Em primeiro lugar, ouvir histórias lidas por um adulto é, sem dúvida, um momento prazeroso para as crianças, Nas instituições de educação infantil, essa situação deveria se repetir com freqüência, porque vincula as crianças a conhecimentos e comportamentos importantes para a sua formação leitora e escritora. As crianças percebem e valorizam o fato de alguém reservar, periodicamente, um tempo especial para se dedicar completamente a elas, sobre a medida da literatura. E sentem prazer em acompanhar a narração de um acontecimento e procuram na própria linguagem, pistas para melhor compreender cada evento. Aprendem a confiar na palavra, medida que descobrem indícios que lhes permitem realizar antecipações e levantar hipóteses sobre o acontecimento narrado. Experimentam, enfim, o poder das palavras intencionalmente ordenadas para comunicar algo.Por isso, muitas instituições já incluíram em suas rotinas a leitura diária de uma história, pois sabem que, naquela hora, outra realidade se instaura: a voz do professor adquire outro ritmo e entonação, as palavras pronunciadas de um jeito especial passeiam no imaginário de cada ouvinte e as ilustrações guardadas nas páginas dos livros revelam detalhes nunca imaginados. As histórias rimadas conservam a propriedade de se manter vivas na memória das crianças porque contém elementos reiterativos que intensificam o que se quer comunicar.
Objetivos:
 Dar sentido ao texto e o tempo abreviado ajuda a guardá-lo por inteiro na memória. Isso quer dizer que, nas histórias rimadas, a criação de significados está, normalmente, apoiada na sonoridade das palavras e o fato de o texto ser curto, com vocabulário especialmente escolhido, colabora para a memorização e a incorporação de seu sentido por parte das crianças.
Objetivos específicos
Brincar com a sonoridade das palavras;
 Construir imagens durante a leitura;
 Perceber certa linearidade (inicio, meio e fim);
Perceber as características das histórias rimadas;
 Relacionar o texto às ilustrações;
Fazer relação com outros livros e histórias conhecidas;
 Apropriar-se da seqüência da narrativa;

Recuperar o texto de memória com apoio da ilustração;
Colocar em jogo estratégias de leitura para antecipar e verificar o que está escrito;
 Ampliar e apropriar-se de estratégias de leitura;
 Observar a grafia das palavras e constatar que nomes iguais se escrevem sempre do mesmo jeito;
 Aprender sobre as características das palavras rimadas;
 Identificar rimas;
 Ampliar o vocabulário;
 Pensar sobre as características das rimas e sobre como se escreve;
 Criar palavras que rimem considerando sua sonoridade e grafia;
 Experimentar ler com mais autonomia;

Cronograma das atividades: 02-05 a 31-05 de 2013
Língua oral e escrita:


1) Conhecer a história e Brincar com as ilustrações:

2) Ordenar as ilustrações;

3) Ler os nomes dos personagens;
4) Observar a estrutura da história;
5) Observar e localizar palavras que rimam no texto;
6) Fazer uma lista de palavras rimadas;
7) Trocar palavras que rimam na história;
8) Ler partes da história

 Conhecer o livro pêssego, pêra, ameixa no pomar; chamando atenção para os personagens e a ilustração. Depois, conversar com as crianças buscando identificar semelhanças e diferenças entre a história lida e outras conhecidas. Por fim convidar o grupo a desvendar o segredo proposto pelo livro;


 Entregar cartelas com ilustrações do a história Pêssego, pêra e ameixa no pomar, pedindo que as crianças as organizem na ordem da narrativa, como está no livro;

 Retomar com as crianças o nome dos personagens da história e escrever na lousa. Lê o nome de todos e conversar sobre como se escreve. Entregar tiras com o nome de alguns deles. Por fim, pedir que elas coloquem as tiras ao lado das ilustrações e identifiquem as que estiveram sem par.

 Escrever na lousa as quatro primeiras linhas da história Pêssego, pêra e ameixa no pomar e pedir que as crianças identifiquem as palavras que se repetem. Depois separa as crianças em grupos e lhes entrega tiras com as linhas da história, pedindo que as ordenem segundo a seqüência em que aparecem e colocando os nomes dos personagens um embaixo do outro. O que as palavras que rimam têm de parecido. Para isso, ele escreve na lousa as frases da história e pede que as crianças identifiquem as semelhanças na escrita das palavras que rimam;
 Conversar com as crianças sobre as características rimadas da história Pêssego, pêra ameixa no pomar e sobre
 Retomar com as crianças as palavras rimadas do livro Pêssego, pêra, ameixa no pomar e propor que elas digam outras palavras que rimem com aquelas para elaborar uma lista. Depois propor que, em duplas, façam uma lista de palavras rimadas.
 Escrever o texto da história na lousa e pedir para as crianças lerem com ele, identificando as palavras que rimam. Depois propor que troquem os nomes dos personagens para outros que rimem com as palavras do texto.
 Convidar as crianças para ler os trechos do livro Pêssego, pêra ameixa no pomar, fazendo desse momento uma leitura compartilhada.

Fotos desenvolvidas atividades do projeto histórias rimadas.


Fotos das atividades do projeto.

Montagem com letras móveis dos nomes dos personagens usando tampinhas de garrafas.
Produto final: jogo de corrida
ÁRVORES DO POMAR:
PÊSSEGO, PERA AMEIXA NO POMAR
Fonte:AQUI