A QUE VEIO ESTE BLOG?
VEIO PARA DIVULGAR PROJETOS NOS MAIS VARIADOS CONTEÚDOS, TEMAS, FORMAS, NECESSIDADES E AFINS, CLARO!
SINTA-SE A VONTADE PARA USUFRUIR DE TUDO QUE FOR ÚTIL PARA SUA AULA.
DIVULGUE, PARTICIPE, COMENTE!
04 DE JULHO DE 2011
Um blog aliado às pesquisas de professores, pois existem muitas possibilidades lúdicas pela net,
além de inúmeros endereços pedagógicos incríveis.
Aqui vocês terão as postagens originais, ou partes delas,
adicionados às demais informações necessárias, com os devidos créditos atribuídos.
Amiga blogueira, se desejar divulgar seus projetos, entre em contato.

PROJETO DIDÁTICO

PROJETO DIDÁTICO: Reunião de atividades que se articulam para a elaboração de um produto final forte, em que podem ser observados os processos de aprendizagem e os conteúdos aprendidos pelos alunos. Costuma partir de um desafio ou situação-problema. Trabalhados com uma frequência diária ou semanal, podem estender-se por períodos relativamente prolongados (um ou dois meses, por exemplo), tornando os alunos especialistas num determinado tema.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Projeto Moradia


Eixo de trabalho predominante:
Levar o aluno a conhecer diferentes tipos de moradias, relacionando-as aos materiais de que são construídas, bem como aos aspectos econômicos e culturais das construções.
Perceber a moradia como direito do cidadão.
Áreas: Geografia, Artes e Língua Portuguesa
Tema Transversal: Meio Ambiente
Além de abranger  o aspecto arquitetônico, uma pesquisa sobre os diferentes tipos de moradias deve colocar em discussão o modo de vida das pessoas que as  habitam.
 Favelas e outras habitações utilizadas por pessoas de classes sociais menos favorecidas devem fazer parte desse trabalho.
Quanto mais os alunos puderem estabelecer relações entre cultura, moradia, situação econômica, clima, vegetação e outros elementos, maiores serão as chances de eles construírem um olhar para/sobre as paisagens.
• Entrevistar moradores das moradias pesquisadas para saber mais sobre seu modo de vida pode ajudar os alunos a aprofundarem seus conhecimentos.
 Para isso você deve elaborar questões junto com eles e socializar as descobertas feitas. (sugestões encontradas no universo virtual, levemente modificadas por  mim).

Vejam tudo aqui:
Tem muita informação, atividades variadas,sugestões.



terça-feira, 28 de agosto de 2012

Projeto Eleições


Justificativa:
       Estamos em ano de eleições. Será que você  sabe o que fazem aqueles políticos que querem o voto dos eleitores?
       Desde cedo devemos nos preocupar com os problemas do nosso país, do nosso estado, do nosso município e do nosso bairro.
       Que tal organizarmos ema eleição para entendermos a importância do processo de eleições? Conhecermos as propostas dos candidatos a prefeito e vereadores deste município?
       O voto, desde modo se faz instrumento de transformação social, onde os eleitos estarão nos representando.
Devemos cobrar deles atitudes honestas que beneficiam a toda sociedade.
        Você irá aprender sobre a importância do voto e também, escolher um candidato para representar nossos interesses.
        Vamos participar?
Objetivos:
  • Desenvolver a cidadania;
  • Compreender seus direitos e obrigações;
  • Compreender características fundamentais das eleições, constituindo a noção de identidade nacional;
  • Questionar a realidade;
  • Construir o conceito de democracia, eleição, voto, título de eleitor;
  • Identificar os candidatos, seus partidos políticos e siglas.
Metodologia:
  • Pesquisar e explicar o processo de eleição no Brasil;
  • Analisar propagandas e programas eleitorais;
  • Desenvolver um processo de eleição em sala de aula.
Atividades:
Cada grupo de alunos deverá:
  • Escolher um dos candidatos à prefeito para estudar;
  • Pesquisar quem é esse político e o que ele pretende fazer  (uma proposta de governo com sugestões e      medidas que poderão ser tomadas para minimizar problemas do município;
  • Descobrir qual o slogan da campanha;
  • Detalhar as prioridades do sue governa (saúde, educação, meio ambiente);
  • Justificar por que devem votar no seu candidato;
  • Conhecer as funções dos prefeitos e vereadores;
  • Organizar debates com os alunos, onde cada candidato terá oportunidade de esclarecer suas propostas;
  • Confeccionar título de eleitor;
  • Promover um concurso de charges sobre as eleições;
  • Organizar o dia da eleição (mesário, apuradores, local da votação e apuração, horário, fiscal de boca de urna);
  • Apurar os votos dos candidatos;
  • Divulgar a apuração e realizar uma cerimônia de posse do prefeito eleito.
O que pode ser trabalhado com este projeto:
  • Língua portuguesa – leitura e escrita informal; elaboração de discurso; produção de textos;
  • Artes – confecção de cartazes, faixas para a campanha, urna, botons, cédula eleitoral, título de eleitor;
  •  Historia – historia das eleições, estudo dos três poderes;
  •  Ciências – poluição sonora e visual;
  •  Geografia – trânsito, meios de comunicação;
  •  Matemática – números dos candidatos, de eleitores e de vagas; horário dos programas eleitorais; data e horário das eleições.
  • Promover um concurso de charges sobre as eleições;
  • Organizar o dia da eleição (mesário, apuradores, local da votação e apuração, horário, fiscal de boca de urna);
  • Apurar os votos dos candidatos;
  • Divulgar a apuração e realizar uma cerimônia de posse do prefeito eleito.
O que pode ser trabalhado com este projeto:
  • Língua portuguesa – leitura e escrita informal; elaboração de discurso; produção de textos;
  • Artes – confecção de cartazes, faixas para a campanha, urna, botons, cédula eleitoral, título de eleitor;
  •  Historia – historia das eleições, estudo dos três poderes;
  •  Ciências – poluição sonora e visual;
  •  Geografia – trânsito, meios de comunicação;
  •  Matemática – números dos candidatos, de eleitores e de vagas; horário dos programas eleitorais; data e horário das eleições.


quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Projetos Independência do Brasil

 Projeto 1
Roda de Conversa:
- Você pode fazer o que quiser no seu país?
- Você mudaria alguma coisa no seu país?
Nossa terra se tornou independente! ( Levar os alunos a reconhecer o significado dessa palavra). Você já ouviu o Hino Nacional? Ele foi composto por Duque Estrada e Francisco Manoel da Silva, para deixar registrado o Dia da Independência.
Atividades relacionadas.

1- Pesquise, em jornais e revistas, recorte e traga para a sala de aula, imagens de coisas que você não gostaria de ver no seu país e, com a ajuda da professora, monte um mural, com a frase:
O Brasil que não queremos

2- Vamos ouvir um trecho do Hino Nacional e depois desenhar, numa folha de ofício, uma ilustração que mostre o que você mais gostou nesse trecho do Hino.
HINO NACIONAL BRASILEIRO ( Antes de cantar , fazer a interpretação da letra do Hino)

3- Apresentar os Símbolos da nossa Pátria: Bandeira do Brasil, Hino Nacional, Selos e Armas.

4- Apresentar o Hino da Independência.
-Trabalhar textos e interpretação, dramatização, desenhos, filmes, músicas, poemas, pesquisas, etc.

Projeto 2
Projeto:Independência do Brasil.
Tema: Pátria Amada Brasil.
Clientela atingir: alunos de 04 meses a 05 anos de idade.
Duração: 01 a 20 de setembro.
Justificativa: Hoje, existe a necessidade de resgatar o compromisso e a importância dos valores cívicos que fazem parte da nossa história e da garantia da cidadania de todos com o propósito de buscar a relevância cultural e o patrimônio da nação brasileira.
Objetivo geral: Regatar os valores cívicos da nossa sociedade, conscientizando sobre a importância do patriotismo em nossa nação.
Objetivos específicos:
• Formar na criança o conceito Pátria e a razão de seus festejos;
• Incentivar o amor e o respeito à Pátria;
• Conhecer melhor a nossa história;
• Identificar e valorizar os símbolos da nossa Pátria;
• Reconhecer a Bandeira como símbolo da Pátria;
• Conhecer o significado das cores da Bandeira do Brasil;
• Reconhecer o Hino Nacional e o da Independência;
• Conhecer e valorizar os direitos e deveres de todos nós, cidadãos;
• Valorizar a escola como participante de grandeza da Pátria;
• Reconhecer uso e costumes da nossa cultura regional;
• Conhecer a história do gaúcho, seus hábitos e tradições. Culinária, vestimenta, música e dança.
• Desenvolver a socialização da criança, incentivando o trabalho em grupo;
• Desenvolver a linguagem oral;
• Ampliar o vocabulário;
• Estimular a criatividade e imaginação através de atividades relacionadas ao tema;
• Desenvolver e trabalhar a coordenação motora ampla e fina;
• Desenvolver e estimular a expressão corporal;
• Trabalhar cores, formas e quantidade;
Conteúdos:
• Datas comemorativas: Independência do Brasil e Semana Farroupilha.
• Coordenação motora – ampla e fina;
• Discriminação auditiva e visual;
• Expressão oral;
• Esquema corporal;
• Ritmo e dança;
• Artes plásticas;
• Dramatização e criatividade;
• Sistema de numeração – noção de quantidade;
• Cores e formas.
Metodologia por turma: cada turma ficará encarregada de entregar sua metodologia que será anexada ao projeto.
Culminância: Desfile Cívico no dia 20 de setembro.
Avaliação: Avaliação será contínua, através da observação diária da criança no desempenho de suas atividades, no relacionamento com os colegas e com a professora.


Projeto 3
SUGESTÕES DE ATIVIDADES:
* Conversas e discussões sobre:
.o que é Pátria;
.o que aconteceu no dia 7 de setembro;
.a figura de D.Pedro I;
.os símbolos da Pátria: a Bandeira, as Armas, o Selo, Hino;
.o grito da Independência;
.a vida no Brasil antes e depois da Independência;
* Textos informativos, literários, poéticos;
* Textos coletivos;
* Álbum;
* Vídeos;
* Hinos: Nacional, da Independência;
* Pesquisas;
* Cartazes de fatos da época alusivos ao fato histórico;
* Linha de tempo do Descobrimento à Independência, da Independência aos dias atuais;
* Jogral;
* Dramatização;
* Poemas e diálogos de temas nacionais;
* Mural de notícias de jornais e revistas sobre a data cívica;
• Uso de mapas para a localização do Brasil;
• Confecção dos Símbolos Nacionais (pintura, desenho, recorte e colagem);
* Concurso de poesia;
* Seleção de canções patrióticas e populares:
Canção do Soldado,
Eu te amo meu Brasil;
* Confecção de:
bandeirinhas com as cores nacionais,
Bandeira do Brasil,
cata-ventos,
estrelas e outras figuras-símbolo em verde e amarlo, distintivos em azul, branco, verde e amarelo,
viseiras para o desfile.

Trouxe daqui:
http://independencia-do-brasil.blogspot.com.br/2012/08/projetos-e-dicas-pedagogicas.html

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Projeto: Cativar e criar é só começar



Disciplinas envolvidas: Português, Arte, Redação e Literatura
Área âncora: leitura do livro O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry

A vossa palavra seja sempre com graça, temperada com sal,
para saberdes como deveis responder a cada um.
Colossenses, 4.6
 Apresentação
Esse projeto de leitura e aprimoramento das virtudes tem como apoio o livro de Saint-Exupéry, que nos fala ao coração, motivando uma reflexão de nossos valores e de como absorvê-los de forma lúdica e facilitadora. Para o nosso trabalho é importante ler, refletir, analisar e comparar nossas atitudes em relação ao outro e interagir com todos.
Objetivo gerador
Ter sonhos significa estar vivo. Imaginar é uma habilidade que deve ser alimentada na infância e principalmente na adolescência, pois na passagem da primeira para a segunda o aluno muitas vezes deixa de fantasiar. A falta de imaginação pode representar uma dificuldade para ele enfrentar sua realidade, conduzindo-o a um mau caminho, como o das drogas. É necessário criar oportunidades para a continuidade dos sonhos. A imaginação de hoje é a criatividade do amanhã. O sonho de hoje é a solução de um problema do amanhã.
A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo já pronto nas lojas. Mas, como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!
Antoine de Saint-Exupéry
Objetivos
  • Desenvolver a imaginação criadora;
  • Desenvolver habilidades de raciocínio;
  • Transformar o aprendizado em ato prazeroso, significativo e útil;
  • Estimular a atenção, a concentração e a memória;
  • Desenvolver relações espaciais;
  • Estimular a expressão e a comunicação;
  • Incentivar à prática de virtudes;
  • Refletir sobre a prática de pensar, olhar o outro e interagir com o próximo.
Atitudes
  • Apreciar e ler vários tipos de literatura;
  • Considerar a leitura como patrimônio cultural;
  • Respeitar os diferentes tipos de literatura (gêneros e nacionalidades);
  • Adotar atitude de repúdio à discriminação;
  • Preocupar-se com a própria produção e valorizar a dos colegas;
  • Trocar ideias e experiências;
  • Reconhecer e valorizar todas as formas de transmissão de conhecimento;
  • Valorizar as palavras e ações ditas para o bem comum.
Atividades
  • Os alunos leem o livro e assistem ao filme O Pequeno Príncipe no decorrer do semestre. Em seguida, realizam um debate em sala de aula, refletindo sobre atitudes e valores que norteiam essa obra de Saint Exupéry.
  • Esperando que os alunos se interessem por novas leituras e adquiram o hábito de ler, estimule-os a ler um livro por semana, variando gênero, tema e autor.
  • Reserve um caderno para escrever informações sobre todos os livros, como título, autor, gênero e sugestões de atividades para ele: resenha, reescrita do início de maneira diferente, destaque de frases marcantes, crítica, carta para o autor, interpretação de um fato, caracterização de personagens e identificação com eles...
  • Reúna os alunos que leram o mesmo título para discutir sobre ele, trocar ideias e escrever considerações sobre a obra. Procure também trabalhar alguns aspectos gramaticais em cada obra.
Esse projeto é dedicado a todas as pessoas grandes que um dia foram crianças e souberam sonhar. Que o sonho se torne realidade e que juntos façamos acontecer um futuro melhor, recheado de virtudes.
Avaliação
O desenvolvimento do projeto deve ser avaliado em diversas instâncias:
  • Avaliação contínua do desenvolvimento do aluno pelo professor;
  • Avaliação do processo coletivo;
  • Autoavaliação do aluno;
  • Avaliação contínua de cada atividade;
  • Diário de observações gerais.
Culminância
Ao final do projeto, os alunos expõem seus trabalhos na Feira da Criatividade, evento cultural de divulgação dos livros que foram livros lidos por eles nesse projeto. Para isso, eles produzirão cartazes e jornais com informações sobre as obras. É interessante promover no evento uma campanha de arrecadação de livros usados, a serem doados para crianças carentes.

Um país se faz com homens e com livros.
Monteiro Lobato
 
Autores do Projeto: Maria Cristina Lobo e Silva Neto

Vejam postagens sobre esta obra no Linguagem.



sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Projeto Escrita de textos instrucionais

Escrita de textos instrucionais:
regras de brincadeiras

Objetivos
Com este trabalho, pretende-se que os alunos sejam capazes de:
- Falar e ouvir em diversas situações nas quais faz sentido expor opiniões, ouvir com atenção, sintetizar idéias, defender pontos de vista e replicar;
- Perceber as propriedades da escrita: letras como representação de fonemas, direção da escrita, combinação das letras, formas e tipos de letras;
- Ler e escrever diversos tipos de textos em situações comunicativas específicas;
- Valorizar o resgate das brincadeiras, comparando-as no espaço e no tempo

Tempo estimado
10 aulas

Introdução
Alfabetizar significa muito mais que simplesmente ensinar a traçar letras ou decodificar palavras. Este plano de aula propõe, através do tema "brincadeiras: ontem e hoje", atividades em que a criança possa se apropriar do sistema de escrita, ao mesmo tempo em que vai conhecendo a linguagem escrita, ou seja, os diversos tipos de textos presentes na sociedade. Os alunos vão pesquisar brincadeiras da infância de seus pais, farão votação para determinar as brincadeiras preferidas de ontem e de hoje e produzirão textos com instruções sobre essas brincadeiras para divulgação em cartazes na escola.

Material necessário
Cartolina, papel sulfite, lápis de cor/cera e canetas coloridas.

Desenvolvimento
1ª Etapa
Faça com as crianças um roteiro de entrevista para que pesquisem junto aos pais e familiares as brincadeiras de seu tempo de infância. Essa pesquisa pode conter perguntas como: "Quais eram as brincadeiras preferidas quando você era criança?", "Quais eram as regras dessas brincadeiras?" ou "Quantas crianças podiam participar?". Solicite que algumas leiam a pesquisa para a classe e que outras contem de memória o que os pais explicaram sobre suas brincadeiras de criança;

2ª Etapa
Selecione algumas brincadeiras pesquisadas para, na lousa, junto com as crianças, elaborar as instruções que explicam as brincadeiras escolhidas. Dessa forma, você estará mostrando às crianças um modelo de texto que deve atender a certas condições de produção para atender um objetivo específico;

3ª Etapa
Agrupe as brincadeiras comuns numa lista e peça que cada dupla de alunos escolha uma brincadeira que será divulgada para as outras turmas da escola por meio de um cartaz com o nome da brincadeira e o jeito de brincar;

4ª Etapa
Faça com os alunos uma lista de brincadeiras atuais, colocando-as em ordem alfabética;

5ª Etapa
Faça um cartaz com as crianças no qual conste, de um lado, os nomes das brincadeiras de hoje e, de outro, das brincadeiras de antigamente. Organize a divulgação do cartaz na escola;

6ª Etapa
Elabore uma cédula (mimeografada, xerocada ou impressa) da qual constem as brincadeiras levantadas pelos alunos e faça uma votação para escolher três delas; Junto com as crianças, faça a apuração das mais votadas, colocando na lousa o levantamento dos dados;

7ª Etapa
Divida a classe em três grandes grupos: cada grupo deverá elaborar as regras de cada brincadeira mais votada. Cada grupo será subdividido em duplas que organizarão suas regras no caderno;

8ª Etapa
Escreva na lousa as regras das três brincadeiras selecionadas. Para cada brincadeira, as duplas darão, oralmente, suas contribuições que serão negociadas com a classe toda até se chegar ao texto final que melhor esclareça as regras das três brincadeiras selecionadas;

9ª Etapa
Estabeleça uma data, um espaço e os materiais necessários para que as crianças coloquem em prática as três brincadeiras escolhidas e comparem-nas com as instruções dadas por escrito: estão claras? seguem o passo-a-passo da brincadeira? ajudam na organização? quais modificações devem ser feitas nos textos, tendo em vista sua eficácia no desenvolvimento das brincadeiras selecionadas?

10ª Etapa
Finalizando a atividade, organize junto com as crianças cartazes com cada uma das três brincadeiras mais votadas e suas regras. Estes cartazes deverão ser afixados fora da sala de aula para divulgação do trabalho.
Produto final
Escrita de cartazes com regras de brincadeiras para ser divulgadas na escola

Avaliação
Ao longo do desenvolvimento da atividade, é possível avaliar como o aluno:
a) utilizou a linguagem (oral e escrita) em determinadas situações nas quais faz sentido falar, ouvir, ler ou escrever;
b) discutiu oralmente;
c) colaborou com o grupo no roteiro de pesquisa com os pais;
d) organizou individual e coletivamente os dados coletados na pesquisa;
e) escreveu as regras das brincadeiras, negociando com os colegas a elaboração das instruções;
f) trabalhou os aspectos gráficos e os elementos lingüísticos dos textos trabalhados: lista, texto de instruções e cartaz.
g) elaborou sínteses escritas para divulgação do trabalhos através de cartazes;
h) relacionou suas hipóteses de escrita com as propriedades da escrita convencional, quando foi necessário ajustar o que fala ou ouve com o que precisa escrever.

Aprofundamento do conteúdo
Este trabalho propõe uma articulação entre as duas aprendizagens que a criança em início de alfabetização precisa empreender: o conhecimento do sistema de escrita alfabético e a linguagem escrita expressa em vários textos presentes na sociedade. Assim, todas as crianças deverão estar envolvidas em todos os momentos do trabalho, mesmo aquelas que ainda não escrevem convencionalmente. Neste caso, o professor deve ser intérprete e, às vezes, escriba da produção do aluno. A atividade proposta trabalha com três tipos de textos, a saber:

LISTA - texto com palavras do mesmo campo semântico com uma disposição gráfica vertical ou horizontal. Texto que procura organizar informações e que exercita a memória. Ao lado deste conhecimento textual, pode-se contribuir para que a criança vá conhecendo as características do sistema de escrita, se forem sendo estabelecidas comparações no que se refere ao conhecimento/uso de letras como representação de fonemas, a direção da escrita, a distribuição das unidades gráficas das palavras (quais e quantas letras em cada vocábulo; quais iniciam com a mesma letra, quais têm a última letra igual, etc), as formas e tipos de letras;
TEXTO INSTRUCIONAL - que prescreve ações/orientações precisas para a realização de tarefas, no caso, as regras de brincadeiras infantis: nome da brincadeira, lista de quantas pessoas e/ou materiais usados (se for o caso), modo de brincar (com uso de verbos no imperativo que é o modo da ordem ou pedido);
CARTAZ - possibilita registrar e divulgar as sínteses feitas pelos alunos no decorrer do trabalho. O cartaz é um tipo de texto breve sobre cartolina ou cartões cuja organização espacial no papel (diagramação, cores, tamanho de letras) deve permitir a leitura à distância.

Bibliografia
JOLIBERT, Josette. Formando crianças produtoras de texto. Volume II. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994
KAUFMAN, Ana Maria e RODRIGUEZ, Maria Elena. Escola, leitura e produção de textos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995
TEBEROSKY, Ana. Aprendendo a escrever. Perspectivas psicológicas e implicações educacionais. São Paulo: Ática, 1994



Projeto Brincando com rimas

 Brincando com rimas, parlendas e adivinhações, acabamos mexendo com algumas emoções!

Escola de Ensino Fundamental Crescer – Educação Infantil.
Título do Projeto: Brincando com rimas, parlendas e adivinhações, acabamos mexendo com algumas emoções!
TEMA: Rimas, Parlendas e Adivinhações.
JUSTIFICATIVA:
A criança possui uma imensa necessidade de externar aquilo que sente, seus agrados, desagrados, suas descobertas e conquistas; expressar seus desejos, encantamentos e, sobretudo “aprender” as coisas ao seu redor (significações) através da poesia.
Neste sentido, em virtude do interesse e motivação do grupo do Jardim A pela literatura, principalmente, quanto aos jogos de palavras que são muito usados em poesias (textos) infantis é que o projeto “Brincando com rimas, parlendas e adivinhações, acabamos mexendo com algumas emoções” terá seu alicerce.
O projeto será realizado, a partir da audição, análise e interpretação de textos (poemas) que brincam com as palavras de um modo gostoso e prazeroso de a criança ouvir e ler. Quando mencionamos a capacidade de leitura, referimos-nos ao processo de motivação ao ato de ler e escrever, às hipóteses que envolvem esse aprendizado e às habilidades fonológicas que contribuem para a alfabetização. Isso não significa exigir da criança que se alfabetize no Jardim A, mas sim que desenvolva, efetivamente, competências, para que essa aprendizagem, progressivamente, solidifique-se.
Muitos são os textos infantis que lidam com toda uma ludicidade verbal, sonora, que cativa, atrai e desperta, na criança, a imaginação e a criatividade. Trabalhar com esse mundo encantado da literatura visa não só ao gosto por ouvir, contar e ler histórias, mas ao conhecimento de mundo que estão contidos em cada texto: os conceitos, o conhecido e o desconhecido.
Como o próprio nome do projeto diz, as rimas - recursos poéticos -, parlendas e adivinhações estarão presentes no cotidiano das nossas aulas.
As rimas, segundo Abramovich (1989, p.72):
As parlendas e adivinhas destacam-se pelo seu conteúdo imagístico, em que a imaginação é induzida a trabalhar criativamente, reorganizando registros de vivências perceptuais (BORDINI, 1991).
De acordo com Bordini (1991, p.27) a parlenda:
A poesia fala, sobretudo, de emoções, sentimentos vividos e provocados. Na nossa literatura infantil, inúmeras narrativas contadas, sob a forma de versos, encantam as crianças.
A adivinha também mexe com o universo infantil, já que se propõe como decifração de um enigma.
Como existe uma variedade enorme de parlendas, adivinhas e quadrinhas rimadas, serão selecionados alguns textos para serem explorados com o grupo, como por exemplo “Duas dúzias de coisinhas à-toa que deixam a gente feliz”, “Outras duas dúzias de coisinhas à-toa que deixam a gente feliz” (Otávio Roth), “O Batalhão das letras” (Mário Quintana), “O Grilo Grilado” (Elias José), “Não confunda”, “Você troca?” (Eva Furnari). Também serão trabalhados os textos trazidos por cada criança para estruturação de nosso momento poético (varal da poesia).
Por fim, com esse projeto, acreditamos manter, estimular, justificar, enaltecer a curiosidade, criatividade, atitude questionadora e de descoberta, a valorização e encantamento de cada criança da turma do Jardim A.
QUESTÕES PROBLEMATIZADORAS:
 O que é rima? O que é parlenda? O que é adivinha?
 Que características a rima, a parlenda e a adivinha possuem?
 O que há de diferente e / ou semelhante entre rima, parlenda e adivinha?
 Qual a importância do registro escrito?
 Como compor textos que contemplem os gêneros literários estudados?
OBJETIVO GERAL:
Reconhecer rimas, parlendas e adivinhações desperta a consciência fonológica e o interesse pela leitura e escrita.
CONTEÚDOS PRIORITÁRIOS:
Valorização da leitura como fonte de prazer e entretenimento.
Ampliação de vocabulário.
Estrutura de textos: rimas, parlendas e adivinhas.
Narração, reprodução e criação de textos (individuais e coletivos).
Prática de escrita espontânea.
Interpretação de histórias.
Segmentação de palavras.
Relação som (fonema) e letra.
Afetividade (Atitudes de colaboração, interação e relação).
Construção e cumprimento de regras básicas de convivência.
Criação plástica.
Adição e subtração de elementos (contagem).
Classificação de atributos (cor, tamanho, forma, textura, espessura).
Seriação (noção de antecessor e sucessor).
Comparação de escritas numéricas.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
 Professor:
Promover a leitura de histórias, que contemplem diferentes gêneros literários.
Estimular a linguagem verbal e escrita.
Favorecer a ampliação do vocabulário.
 Alunos:
Ampliar a capacidade lingüística.
Criar rimas, parlendas e adivinhações.
Realizar a releitura de textos diversos, através de atividades dinâmicas.
Perceber, ao pronunciar algumas palavras, as semelhanças dos sons emitidos.
Criar histórias rimadas através de gravuras.
Participar da elaboração de jogos como dominó, memória, etc.
Identificar elementos que antecedem ou sucedem um número.
Brincar com as palavras rimadas de um texto e descobrir novas possibilidades de relações entre as palavras.
Compreender e identificar as características da rima, da parlenda e da adivinha.
Conceituar rima, parlenda e adivinha.
Realizar tentativas de escrita espontânea e copiada.
Reconhecer as letras que formam o alfabeto e fazer associações silábicas.
Conhecer um pouco da história da escrita.
Conhecer os sinais de adição e subtração e realizar contas entre unidades.
Colaborar e interagir nas tarefas cotidianas.
PROGRAMAÇÃO:
Prazo: Data de Início
Data de Término ________________
ESTRATÉGIAS DE TRABALHO:
1. Releitura de histórias;
2. Gravando os sons;
3. Pesquisa;
4. Caixa surpresa;
5. Criação de livros;
6. Livro coletivo;
7. Álbum coletivo;
8. Jogos: dominó, bate-bate, encaixe;
9. Jogos lógico-matemáticos;
10. Gráficos;
11. Modelagem;
12. Culinária;
13. Amigo Secreto de Cartões;
BIBLIOGRAFIAS:
ABRAMOVICH, Fanny. Literatura Infantil: Gostosuras e Bobices. Ed. Scipione, 1989.
BORDINI, Maria da Glória. Poesia Infantil. Ed.Ática, 1991.
ROTH, Otávio. Duas dúzias de coisinhas à-toa que deixam a gente feliz, Ed. Ática, 2004.
ROTH, Otávio. Outras duas dúzias de coisinhas à-toa que deixam a gente feliz, Ed. Ática, 2003.
FURNARI, Eva. Não confunda, Ed. Moderna, 2002.
FURNARI, Eva. Você troca?, Ed. Moderna, 2002.
QUINTANA, Mário. O Batalhão das Letras, Ed. Globo, 1996.
PINTO, Gerusa Rodrigues. LIMA, Regina Célia Villaça. O dia-a-dia do Professor, Ed. FAPI.



http://prisciladecoracao.blogspot.com.br/2010/04/projetos-pedagogicos.html