A QUE VEIO ESTE BLOG?
VEIO PARA DIVULGAR PROJETOS NOS MAIS VARIADOS CONTEÚDOS, TEMAS, FORMAS, NECESSIDADES E AFINS, CLARO!
SINTA-SE A VONTADE PARA USUFRUIR DE TUDO QUE FOR ÚTIL PARA SUA AULA.
DIVULGUE, PARTICIPE, COMENTE!
04 DE JULHO DE 2011
Um blog aliado às pesquisas de professores, pois existem muitas possibilidades lúdicas pela net,
além de inúmeros endereços pedagógicos incríveis.
Aqui vocês terão as postagens originais, ou partes delas,
adicionados às demais informações necessárias, com os devidos créditos atribuídos.
Amiga blogueira, se desejar divulgar seus projetos, entre em contato.

PROJETO DIDÁTICO

PROJETO DIDÁTICO: Reunião de atividades que se articulam para a elaboração de um produto final forte, em que podem ser observados os processos de aprendizagem e os conteúdos aprendidos pelos alunos. Costuma partir de um desafio ou situação-problema. Trabalhados com uma frequência diária ou semanal, podem estender-se por períodos relativamente prolongados (um ou dois meses, por exemplo), tornando os alunos especialistas num determinado tema.

sábado, 5 de maio de 2012

Projeto: Carlos,menino poeta







Apresentação
O livro faz parte da coleção Brasileirinhos, que apresenta a vida de diversas personalidades nacionais do mundo das artes, literatura e outras áreas do conhecimento. São verdadeiros modelos a serem seguidos. Nesta obra, Lúcia Fidalgo narra a história do poeta Carlos Drummond de Andrade. 
Justificativa
Trata-se de um livro que permite maior reflexão sobre as questões relacionadas ao processo de formação e educação alicerçado em valores humanos. O tema pode proporcionar – e articular – inúmeros debates, tanto sobre a compreensão da vida, das “escaladas” escolares e das inserções profissionais quanto das nossas atitudes e escolhas em relação ao próprio futuro. Aos poucos, vão sendo estabelecidas conexões interdisciplinares, fomentadas com as discussões realizadas sobre a vida do autor, além da conscientização do nosso papel de cidadão e das perspectivas na vida social.
Projeto Pedagógico
Como fazer para nos orientarmos na conduta educacional;
Do ponto de vista ético, como reconhecer nas pessoas os verdadeiros valores de caráter para podermos nos espelhar.
Temas Secundários
Família, educação, escola, poesia.
Áreas de conhecimentos (conexões interdisciplinares):
História, Literatura, Geografia, Ciências e Filosofia.
Temas Transversais
Ética, pluralidade cultural, meio ambiente, saúde, trabalho.
Indicação
Ciclo um: indicado para alunos do primeiro ao quinto ano.
Ciclo dois: indicado para alunos do sexto e sétimo ano.
Objetivos
  •      Levar o aluno a se tornar um leitor capaz de atribuir sentido ao texto, bem como vivenciar o processo de formação do escritor e poeta Carlos Drummond de Andrade; fazer o aluno conhecer e apreciar a arte da poesia, ajudando-o a fazer conexões entre a temática abordada pelo livro, a vivência e os fatos reais; estabelecer relações entre o texto e os acontecimentos na política social, na cultura do Brasil e do mundo; capacitar o aluno-leitor a ir além dos significados para o ensino de Língua Portuguesa, tornando-o apto a interpretar o mundo da informação.
  •     Criar condições para o aluno refletir sobre como as “celebridades” da atualidade são mostradas pela mídia nos últimos tempos. Nesse sentido, propiciar situações e ambientes para questionarem, debatendo formas de mudança de atitude. Pergunte: quais são os elementos fundamentais que contribuem com a nossa formação, com o nosso crescimento humano? O que podem representar e como poderiam contribuir as personalidades que nos inspiram e nos servem de modelo?
Propostas de Atividades
  •    Caro professor, sabemos que o poeta Drummond vivenciou um período extremamente rico, tanto em termos de produção poética quanto de prosa, que refletia um conturbado momento histórico. O mundo enfrentava a depressão econômica, o avanço do nazifascismo e a II Guerra Mundial. Aqui, no Brasil, Getúlio Vargas consolidou-se como ditador no período que ficou conhecido como Estado Novo. Tais fatos ampliaram o universo temático dos escritores, que se preocupavam em retratar nas obras as inquietações relativas ao destino e ao estado social do homem.
  • Propomos levar para os alunos um mapa dessa situação, mostrando o fim da guerra, as explosões atômicas, a criação da ONU e a derrubada de Getúlio Vargas, fato que propiciou, como resultado, um novo período na história literária do Brasil.
Sugerimos, em parceria com a disciplina/professor de História, pesquisar:
  • A queda da Bolsa de Valores de Nova Iorque, momento que ficou conhecido como “A Grande Depressão”;
  • O agravamento das questões sociais e o avanço dos partidos socialistas e comunistas;
  • O desenvolvimento do nazifascismo;
  • O crescente militarismo e o armamentismo;
  • O horror atômico de Hiroshima e Nagasaki;
  • A Revolução de 1930 e a tentativa contrarrevolucionária de 1932.
Mostre aos alunos que diante desses acontecimentos significativos, Carlos Drummond de Andrade divulgou produções que revelaram o estado de ânimo da parcela mais consciente da sociedade. Desse modo, sugerimos:
  1. Levar para os alunos um trecho de algum poema do poeta Drummond, instigando-os a atribuírem-lhe sentidos e interpretações. Como sugestões[C1] :
“(...)
Os camaradas não disseram
que havia uma guerra
e era necessário
trazer fogo e alimento.
(...)”

“(...)
 Este é tempo de partido,
tempo de homens partidos.
Em vão percorremos volumes,
viajamos e nos colorimos.
A hora pressentida esmigalha-se em pó na rua.
Os homens pedem carne. Fogo. Sapatos.
As leis não bastam. Os lírios não nascem
da lei. Meu nome é tumulto, e escreve-se
na pedra.
(...)”
Pergunte:
  1. Quais são os aspectos da realidade representados nessas estrofes?
  2. Qual é a relação que pode ser estabelecida entre as estrofes e o momento histórico em que tais poemas foram elaborados?
  1. Busque textos em notícias, imagens ou fotos desse período histórico que possam retratar a degradação, o ambiente, a vida das pessoas. Propicie momentos para que os alunos, em dupla, façam o seu próprio comentário, questionando as imagens apresentadas sobre a guerra ou sobre outros conflitos retratados.
Pergunte:
  1. O que leva um país a desencadear guerras, destruições e miséria?
  2. O que leva uma pessoa a praticar atos de genocídio?
Iniciando a leitura – Sugestões para atividade
  • Sugerimos ler a obra com os alunos e monitorar o processo de leitura, anotando as ideias principais, explorando a compreensão da escrita e dos conhecimentos de mundo de cada um. Amplie essa atividade, buscando nas páginas o sentido das imagens que ilustram o texto.
  • Ler a “orelha” da primeira capa. Ajude os alunos a interpretarem a colocação feita pelo editor Jakson Ferreira ao se referir às “celebridades dos nossos dias”.
Lúcia Fidalgo procura evidenciar a poesia na vida de Drummond. Sugerimos que explore tal evidência e proponha aos alunos que formem duplas para desenvolver o seguinte exercício:
  1. Leia a página 4 e faça um comentário sobre a “brincadeira de poeta”.
  2. Tente “brincar” com o seu colega e “poetizar” com as seguintes palavras: sonhar, estrela, sol, alegria, coração, calor, abraços, braços.
  3. Drummond brincou com as palavras frade, forno, bolo. São palavras que se aproximam de situações do cotidiano. Quais?
Alguém na cozinha _____________. Alguém na escola __________________. Alguém na festa de aniversário _____________. Alguém no dia a dia _________.
  1. O que o grêmio dramático e literário representou na vida de Drummond?
  2. Você seria capaz de descrever o comportamento do poeta nas reuniões do grêmio?
  3. Qual a idade que você daria para Drummond quando, em sua trajetória, se interessou pela arte da poesia?
  4. Encontre a página em que o trecho aponta a outra atividade do poeta. Depois, responda: Qual era essa atividade?  ______________.
Lúcia Fidalgo oferece ao leitor o retrato da família como ela deveria ser. De um certo modo, insere a questão da responsabilidade e das obrigações, relatando a decisão do pai de Drummond em enviá-lo para a escola. Mostra, também, a compreensão da mãe e a obediência do filho, apesar do embate das emoções. Sugerimos propor aos alunos a seguinte atividade:
  1. Relate, com suas palavras, a reação de Drummond diante da tal decisão do pai.
  2. Crie um texto descrevendo uma situação fictícia com seus pais. Por exemplo: o fato deles mandarem você estudar em um colégio/escola de outra cidade, estado, país etc.
Explore as interpretações de sentido abaixo (páginas 6 e 7). Pergunte aos alunos:
  1. Qual é a sua interpretação para esta colocação da autora: “(...) a gente precisa aprender com as distâncias (...)”.
  2. “Mas Carlos não era só palavra, precisava também vencer seus vazios... (...)”.
  3. Qual foi o motivo que levou Drummond a sair da escola e voltar para Itabira?
  4. Carlos se sentia triste em ter que ir para a escola. Por quê?
  5. Faça um comentário sobre esta afirmação: “(...) Escola para aquele menino era sinônimo de castigo”.
  6. Como era a escola que Drummond frequentava?
  1. Rígida, internato.
  2. Rígida, externato.
  3. Internato onde os alunos tinham plena liberdade.
  1. Aponte a alternativa que mais se aproxima do verdadeiro motivo que levou Carlos a sair da escola:
  1. Ele foi expulso.
  2. Saiu por sua livre espontânea vontade.
  3. Os professores não entenderam a expressão poética no menino poeta.
Observando as ilustrações
Sugerimos organizar os alunos em grupo. Com base nas imagens apresentadas pelo ilustrador Robson Araújo, solicite-lhes um texto (em prosa ou poesia) em que descrevam a vida do autor.
Gramática Textual
  • Sugerimos explorar o uso de palavras substantivadas/adjetivadas, verbos, advérbios e conjunções a partir dos seguintes exercícios:
  1. Localize os substantivos e adjetivos neste trecho do primeiro parágrafo da página 3 do livro: “Dizem que era um menino poeta... Que gostava de gente e sonhava ser feliz... Mas dizem tantas coisas...”
  2. Classifique os substantivos do trecho abaixo:
“Dia 31 de outubro. Não sei se havia sol ou estrelas no céu. Ano de 1902. Tempo de alegria no coração dos pais de Carlos. Tinham agora nos braços o calor do menino poeta.”
  1. Qual é o verbo do trecho: “Bento que é Bento é o frade! (...) Tudo que seu mestre mandar... Faremos todos! E se não fizermos? Levaremos bolo!”
  1. Presente do indicativo __________.
  2. Infinitivo ___________.
  3. Futuro do presente ___________.
  4. Futuro do modo subjuntivo _________.
  1. Identifique os advérbios, locuções adverbiais e conjunções:
“A volta para casa foi mais rápida que a partida. Adoentado, Carlos foi obrigado a voltar para Itabira antes de terminar o período escolar (...)”.
“No dia de voltar para casa, nem olhou para trás, quando a porta pesada da escola se fechou. Parecia que deixava ali trancados todos os seus lamentos e sofrimentos (...)”.
  • Sugerimos trabalhar a sintaxe do seguinte modo:
  1. Os verbos das orações que seguem são transitivos. Relacione as colunas que apresentam os complementos adequados ao sentido dos verbos:
  1. Um dia abriram                                         1. viver a vida a dois
  2. Foi nesse tempo que descobriu               2. as portas do castigo
  3. Com ela, decidiu                                       3. o amor
  1. Identifique o sujeito e o predicado das orações:
“Julieta crescia e Carlos escrevia. Amava muito sua filha. Ao seu lado, sonhava desejos de felicidade. Seus escritos se multiplicavam e se espalharam pelo mundo. O vento soprava as palavras do poeta.”
     Uma coisa puxa outra
A obra procura lembrar os acontecimentos vividos por Carlos Drummond de Andrade. A partir dessa leitura podemos buscar muitas outras personalidades que contribuíram para o enriquecimento de nossa história. Mas nos últimos tempos, são poucas as pessoas que se expressam.
  • Sugerimos desenvolver uma atividade solicitando aos alunos a seguinte pesquisa:
  1. Proponha que eles pesquisem na família, indagando aos pais, avós, tios etc., sobre o que representava-lhes a escola em outras décadas. Peça para perguntarem:
  1. O que você queria ser quando crescesse?
  2. Você teve oportunidade de estudar?
Sim _________. Não ________.  Justifique ______________________.
  1. O que representava para os seus pais/avós/familiares e para a sociedade da época?
  2. A escola fazia parte das realizações de seus sonhos? Como?
  3. Você pode descrever como foi a sua vida escolar?
  1. Em relação à profissão, aponte, entre as alternativas abaixo, duas profissões que mais despertavam o interesse nos jovens de sua época:
  1. Professor _______.
  2. Médico ______.
  3. Engenheiro______.
  4. Advogado ______.
  5. Padre /freira/pastor de igreja ______.
  6. Artista de cinema/televisão ________.
  7. Cantor (a) ______.
  8. Jogador de futebol/basquete ______.
  9. Modelo _____.
  10. Apresentador de TV/locutor de rádio_________.
  11. Jornalista/repórter _________.
  12. Outras. Quais? _________.
  1. Em sua opinião, os jovens de antes enfrentavam as mesmas dificuldades que os de hoje enfrentam?
Sim___.
Não___.
Justifique:
  1. Em sua opinião, quais os fatores abaixo relacionados ainda ocasionam a evasão escolar?
  1. Excesso de entretenimento oferecido pelos meios de comunicação __________.
  2. Influência das programações mal escolhidas ou produzidas para crianças, jovens e adultos ____________ .
  3. Falta de estrutura familiar, desemprego, transporte público, distância, necessidade de ajudar a família _______________.
  4. Iniciar a vida adulta muito cedo, tendo de trabalhar e/ou enfrentar responsabilidades como a paternidade/maternidade, casamento etc. _____________.
  5. Falta de dinheiro para custear os estudos ______________________.
  6. Falta de estímulo por parte dos familiares __________________.
  7. Falta de orientação vocacional por parte dos educadores, familiares e outros profissionais do meio social _______________.
  8. Falta de interesse em galgar um futuro melhor _______________.
  9. Falta de fomento, valorização ou divulgação, por parte de órgãos governamentais, em relação à transmissão de conhecimento, ao ensino e à pesquisa, enfim, de perspectivas de um mundo melhor para os jovens em formação ________________.
  1. Você conhece ou estudou em alguma escola rural?
Sim__________. Não __________.
  1. Pode me descrever a escola onde você estudou?
Desafio
Organize os alunos em grupos e distribua o poema (completando-o) abaixo para cada um, apresentando a seguinte questão:
  1. José teria, segundo o poeta, possibilidades de alterar seu destino. Essas possibilidades estão sugeridas em quais estrofes?
José
Ë agora, José?                                                                   Está sem mulher
A festa acabou,                                                                  está sem discurso,
a luz apagou,                                                                     está sem carinho,
o povo sumiu,                                                                     já não pode beber,
a noite esfriou,                                                                   já não pode fumar,
e agora, José?                                                                   cuspir já não pode,
e agora, você?                                                                     
você que é sem nome,                                                                                          (...)
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?
Sugestões para avaliação: Participação nas atividades; atendimento às propostas de trabalho; desempenho nos trabalhos em grupo, nos debates e criatividade.
Ressaltamos que as atividades aqui propostas têm por objetivo oferecer subsídios para a mediação do trabalho pedagógico com a obra Carlos, menino poeta, da PAULUS Editora, e que não pretendem ser determinantes no trabalho desenvolvido em sala de aula, tendo em vista que somente o professor conhece as necessidades específicas para  sua turma.
Fonte:







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um tema para projetos publicar!