A QUE VEIO ESTE BLOG?
VEIO PARA DIVULGAR PROJETOS NOS MAIS VARIADOS CONTEÚDOS, TEMAS, FORMAS, NECESSIDADES E AFINS, CLARO!
SINTA-SE A VONTADE PARA USUFRUIR DE TUDO QUE FOR ÚTIL PARA SUA AULA.
DIVULGUE, PARTICIPE, COMENTE!
04 DE JULHO DE 2011
Um blog aliado às pesquisas de professores, pois existem muitas possibilidades lúdicas pela net,
além de inúmeros endereços pedagógicos incríveis.
Aqui vocês terão as postagens originais, ou partes delas,
adicionados às demais informações necessárias, com os devidos créditos atribuídos.
Amiga blogueira, se desejar divulgar seus projetos, entre em contato.

PROJETO DIDÁTICO

PROJETO DIDÁTICO: Reunião de atividades que se articulam para a elaboração de um produto final forte, em que podem ser observados os processos de aprendizagem e os conteúdos aprendidos pelos alunos. Costuma partir de um desafio ou situação-problema. Trabalhados com uma frequência diária ou semanal, podem estender-se por períodos relativamente prolongados (um ou dois meses, por exemplo), tornando os alunos especialistas num determinado tema.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Projeto: Tarsila,menina pintora


Tarsila,menina pintora

Apresentação:
Trata-se de uma obra na qual é apresentada a vida da pintora do movimento modernista.
A narrativa mostra ao leitor a personalidade paradigmática de Tarsila do Amaral, cujo histórico de vida se destaca entre outras personalidades célebres que contribuíram para o desenvolvimento cultural brasileiro.

Justificativa:
Mais uma vez, Lúcia Fidalgo, por meio de suas narrativas, mostra a reflexão feita sobre questões relacionadas ao processo de formação, de educação alicerçada em valores humanos.
 Ou seja, o livro apresenta um tema que pode articular debates sobre compreensão da vida nas escaladas escolares, nas inserções profissionais e nas nossas atitudes e escolhas em relação à própria vida.
 Estabelece conexões interdisciplinares com História, Literatura, Geografia, Artes Plásticas, Ciências Sociais e Filosofia, que podem ser exploradas na medida em que professor e alunos discutirem os temas e se conscientizarem de seus papéis de cidadão, bem como de suas perspectivas na vida social.

Projeto Pedagógico:  como identificar as contribuições oferecidas pelas celebridades brasileiras à edificação da cultura em geral, no sentido de propiciar transformações e perspectivas para se obter um futuro melhor.
Como reconhecer, nas pessoas “célebres” do mundo atual, os verdadeiros valores sob o ponto de vista ético  que orientem a conduta educacional de caráter humano.

Temas Secundários: sentimentos, terra, vida, família, ambiente, pintura, arte, educação, viagem.

Temas Transversais: ética, pluralidade cultural (na formação do Brasil), meio ambiente, trabalho.

Indicação:
Ciclo um: indicado para alunos do primeiro ao quinto ano.
Ciclo dois: indicado para alunos do sexto ano.

Objetivos:
  • Levar o aluno a se tornar um leitor capaz de atribuir sentido para o texto verbal e não-verbal, bem como vivenciar o processo artístico articulado por Tarsila do Amaral e compreender que a Arte é também um sistema simbólico de representação;
  • Fazer o aluno conhecer e apreciar a Arte, mas também ajudar a fazer conexões entre a temática abordada pelo livro com a vivência e os fatos reais, estabelecendo relação entre o texto e a realidade política, social e cultural brasileiras. Tornar o aluno leitor de textos capaz de ir além dos significados para o ensino de Língua Portuguesa, tornando-o capaz de interpretar o mundo geral da informação;
  • Criar condições para o aluno refletir sobre a maneira como, nos últimos tempos, as “celebridades” da atualidade são mostradas pela mídia. Neste sentido, propiciar situações, ambientes para questionarem, debaterem formas de mudanças de atitudes, perguntando: quais os elementos fundamentais que contribuem na formação, no nosso crescimento humano? O que podem representar as personalidades paradigmáticas para a contribuição social?
Propostas de atividade, antes da leitura.
Sugerimos levar os alunos à biblioteca.
Ajude-os a pesquisar sobre o comportamento da sociedade em geral, no final do século XIX até meados do século XX.
Outra sugestão: explicar aos alunos a situação histórica, o momento histórico mundial que servia de plano de fundo que contextualizava a vida da artista pintora.
Por exemplo, em 1922 comemorou-se o centenário da Independência do Brasil, ao mesmo tempo que São Paulo realizou a Semana de Arte Moderna.
Solicite ao professor de História algum material que possa mostrar o movimento tenentista, a industrialização, o crescimento das cidades, a mudança de velhos hábitos, o período de guerra, a explosão das imigrações, as transformações sociais e políticas que acabaram sendo expressas na arte da literatura, poesias, pintura etc.
Busque:
  1. Textos em notícias, imagens ou fotos da atualidade que possam retratar a vida das pessoas.
Sugerimos explorar assuntos que possam estar relacionados com princípios éticos ou valores morais, comparando as notícias e imagens do cotidiano das últimas décadas com as do tempo de Tarsila.
Procure explicar aos alunos quais eram os valores humanísticos defendidos pela sociedade no tempo dessa pintora.
Procure apontar as mudanças, especificando o comportamento dos indivíduos na sociedade de hoje, no que se refere ao:
1. Indivíduo, família e responsabilidade;
2. Respeito, obediência, educação e religião;
3. Trajes e pudor;
4. Mídia: veículos e comunicação.
  1. Pesquise sobre os pintores do Modernismo e analise com os alunos, observando as imagens, as características das correntes artísticas que refletiam o espírito desse período. É válido abordar a arte do século XX retratada, além de Tarsila, por Anita Malfati, Lasar Segall, Di Cavalcanti, e tantos outros.
  2. Tendo algum material desses artistas em mãos, propicie um momento de leitura em que o aluno possa identificar a textura do papel, as reproduções, os detalhes, bem como ver e compreender melhor certos aspectos da obra.
  3. Forme grupos e proponha uma apresentação. A equipe deverá analisar o material escolhido, anotando algumas informações para divulgá-las junto aos outros alunos.
Sugerimos: aproxime a autora, Lúcia Fidalgo, o criador das ilustrações, Robson Araújo, a obra Tarsila, menina pintora e os alunos, propondo pesquisas sobre a vida dos autores, além de Tarsila e suas trajetórias.

Iniciando a leitura/Sugestões para atividades:
  • Sugerimos ler a obra com os alunos monitorando o processo de leitura, anotando ideias principais, explorando a compreensão da escrita e seus conhecimentos do mundo. Amplie essa leitura, buscando no interior das páginas o sentido das imagens que ilustram o texto.
  • Leia a “orelha” da primeira capa. Ajude os alunos a dar sentido interpretativo para a colocação do editor Jakson Ferreira, no que se refere “a grande carência de paradigmas éticos”.
Lúcia Fidalgo procura evidenciar o contexto e as características da infância dos pais de Tarsila do Amaral sob o ponto de vista étnico.
Sugerimos que explore essa colocação da autora, propondo aos alunos que formem duplas e desenvolvam o seguinte exercício:
  1. Verifique as ilustrações das páginas 3, 8 e 9 e responda: quais os sentidos que as imagens despertam ou o quê elas representam para você?
  2. Leia a página 3 e a partir da narrativa, imagine e descreva o lugar onde Tarsila morava com sua família.
  3. Qual era a atividade profissional do pai de Tarsila?
  4. O que a fazenda e todo o meio ambiente representava na vida de Tarsila?
  5. Você seria capaz de descrever o comportamento de Tarsila na fazenda durante sua infância?
  6. Qual idade você daria para Tarsila quando, em sua trajetória, ela passou a se interessar pela arte da pintura?
  7. Encontre a página e aponte o trecho no qual Tarsila, durante a infância, demonstra o seu interesse pelas artes plásticas.
  8. Quais as influências que a pintora recebeu em sua trajetória artística? Encontre algum trecho no livro em que alguma dessas influências possa ser apontada.
Lúcia Fidalgo oferece ao leitor o retrato da vida das pessoas como ela é, seja no cotidiano ou entre a família.
De modo sutil, ela insere a questão da responsabilidade, demonstrada pela relação pai e filha, e a obediência da filha em relação ao pai.
Pergunte aos alunos:
  1. Tarsila, quando recebeu de seus pais a oportunidade de estudar, soube aproveitá-la de modo alegre e feliz? Sim ou não? Justifique a sua resposta.
  2. O fato de Tarsila aproveitar as oportunidades significou muito para ela e muito mais para a cultura artística brasileira. Você pode explicar o por quê?
  3. De que modo Tarsila aprendeu outras línguas? E quais foram elas?
  4. Qual era a nacionalidade da sua primeira professora de língua estrangeira?
  5. Qual o motivo que fez a família da professora pedir ajuda ao pai de Tarsila?
  6. Qual o tipo de trabalho oferecido aos imigrantes estrangeiros pelos brasileiros donos da terra?
Sugerimos refletir com os alunos sobre as questões do trabalho.
O que mudou no Brasil no tocante os aspectos históricos e geográficos, por exemplo, em relação à imigração? 
Sugerimos explorar o seguinte trecho da narrativa: “A jovem professora tinha apenas 18 anos e ensinava francês a Tarsila”.
  1. Qual o papel que a jovem professora representava para Tarsila?
  2. Qual o papel que representava para os pais dela?
  3. Qual seria o significado do trabalho para a professora?
  4. E qual seria o significado para os pais dela?
De acordo com os PCNs, reconhecer a existência do uso de outras línguas diferentes da Língua Portuguesa significa não só uma ampliação de horizontes como também a compreensão da complexidade do país.
Como sugestão, instigue os alunos a refletir sobre essa questão relacionando-a com a língua materna, promovendo a compreensão de como se constituem identidades e singularidades de diferentes povos e etnias, assim como diferentes linguagens presentes nas diversas regiões do Brasil e de outros países.
Que influência teve ou ainda tem o estrangeirismo na nossa cultura?
Cite alguns no idioma, na arte, na ciência, no trabalho etc.
Sugerimos explorar o comportamento de Tarsila em relação ao meio ambiente e ao gosto de viver na fazenda em contato com a natureza.
Forme grupos e, para cada um deles, solicite que elaborem um texto poético retratando a fazenda, a natureza.
Retrate também as trajetórias de formação e as realizações de Tarsila em:
  1. Tarsila na infância                                d. Tarsila no internato
  2. Tarsila na juventude                             e. Tarsila em terras estrangeiras            
  3. Tarsila adulta                                          f.  Tarsila bem brasileira
Lúcia Fidalgo constrói sua narrativa em forma poética, que ressalta o contexto, o talento e as realizações de Tarsila do Amaral.
  • Sugerimos explorar a linguagem visual, convidando os alunos a:
  1. Identificar, nas ilustrações, a pintura de Tarsila.
  2. A escultura de Auguste-René Rodin.
  3. As imagens produzidas pela indústria gráfica.
  4. Identificar o “grupo dos cinco” do movimento modernista no Brasil.
  5. Relacionar o nome dos cinco.
Quando alguma pessoa faz arte, sabemos que ela registra a sua maneira particular e pessoal de ver, sentir, emocionar-se, relacionar-se e pensar sobre a vida.
Desse modo, lance aos alunos perguntas para escolherem a alternativa que mais se aproxime como resposta:
  1. Em sua opinião, qual fato emergia nas obras de Tarsila?
  1. Um contexto social, político.    4. Um novo movimento cultural.
  2. Um sentimento religioso.                  5. O surgimento de novos sentimentos.
  3. Uma filosofia de vida.                       6. Os conflitos humanos.
  1. Qual a forma mais frequente nos desenhos de Tarsila:
  1. O cubismo?________
  2. O expressionismo? _________
  1. Qual o presente que Tarsila deu ao seu marido:
  1. Um par de sapatos?
  2. Uma pintura de um homem enorme, com um pé muito grande?
  1. Qual o nome do quadro escolhido por Tarsila:
  1. O homem sem sapato?
  2.  ABAPORU: homem que come carne humana?
Sugestão para leitura formal e interpretativa das obras de Tarsila:
  • A obra é abstrata? Figurativa? Por quê?
  • Quais as cores que mais aparecem? São cores quentes? Frias? Neutras? Suaves? Há contraste?
  • Qual a técnica de pintura utilizada? Lápis de cor, aquarela, pintura a óleo, giz de cera, gravura?
  • Quais as sensações que as pinturas de Tarsila te despertam? Paz? Saudade? Repulsa? Medo? Outras? Quais?
Sugerimos formar grupos de no máximo quatro alunos. Proponha:
  1. Escolha um dos temas, abaixo relacionados, que Tarsila utilizou para pintar um de seus quadros e tente criar uma obra de arte.
Para desenvolver o seu trabalho, você pode escolher a arte do desenho, da pintura, da poesia, da música, da encenação, enfim.
  1. Os operários                     d)  Caipirinha
  2. Um homem                      e)  A negra
  3. O amor 
Publique os trabalhos em murais da escola com cartazes ou da forma que preferir.
Gramática Textual: Procure no texto e observe as palavras e expressões.
  1. Observe: “O tempo apressado fazia Tarsila crescer com vontade de ser do tamanho do mundo”.
  1. Identifique os substantivos e classifique-os.
  2. Identifique o adjetivo.
  3. Classifique os verbos em flexão, modo, tempo e pessoa da conjugação.
  4. Em sua opinião, qual o significado da expressão “crescer com vontade de ser do tamanho do mundo”?
2.      Reescreva o trecho abaixo, de forma prevendo ou narrando algum fato que atingiu o meio ambiente causado pela chuva (trecho confuso!), utilizando algumas das alternativas.
“Dizem que quando as árvores se mexem muito forte, é sinal de que vai chover trovoada”.
  1. Muita chuva nos campos abastecendo as represas e açudes, propiciando muita colheita de grãos nas lavouras.
  2. Rios cheios significam inundações.
  3. Aves, animais felizes entre flores no campo.
  4. A triste realidade na cidade é sinalizada por muitos ventos e trovoada.
  1. De acordo com o livro, Tarsila sabia histórias de onças contadas pelo povo da terra.
  1.  Você sabe de alguma história contada por alguém de sua família?
  2. Escreva três orações sobre “casos de onça pintada”.
  1. Dê um significado para os termos:
  1. “Cruzar os mares”
  2. “Pintando as cores da vida”
  3. “Fazer tudo ficar mais colorido”
  1. Encontre o significado para as palavras:
  1. Antropófago, antropofágico, antropólogo, antropofagia
  2. Deglutir
  1. Tarsila queria viver cem anos. Quantos anos você quer viver?
Uma coisa puxa outra:
Sugerimos esclarecer ou ajudá-los a compreender quem são realmente as personalidades paradigmáticas, apresentando quais delas podem servir de inspiração para a construção do nosso futuro.
Sugerimos citar Heitor Villa-Lobos, personalidade expressiva da música brasileira.
Questionar conhecimentos sobre autores brasileiros da atualidade.
Quais os de sua preferência?
Pesquisar, selecionar recortes de reportagens e caderno especial que revelem personalidades da História, Ciência, Literatura, enfim, que muito fizeram para o desenvolvimento social (como, por exemplo, a de Carlos Chagas e Lígia Fagundes Telles, publicadas recentemente pelo jornal O Estado de S. Paulo).
Também sugerimos filmes em vídeo mostrando documentário sobre a vida de Chico Mendes (Discovery. Chico Mendes: O preço da Floresta), Irmã Dorothy Stang, ex-ministra Marina Silva entre outras, que arriscaram e até perderam a vida por uma causa humanitária.
Explore, ainda, a história da vida de personalidades estrangeiras que se destacaram internacionalmente, por exemplo, a vida de Albert Einstein, Albert Sabin, Madre Tereza de Calcutá etc.
 Pergunte: Entre as celebridades que se destacam na música, no esporte, no cinema, na TV., ou no mundo da ciência, da política, enfim, qual delas te inspira mais admiração?
Por quê?
Se você fosse, por exemplo, um médico ou um dentista ou um professor ou um político etc., o que faria para melhorar a situação de sua comunidade?
Em qual pessoa de sua família você se espelharia para construir o seu futuro?
Por quê?
Existe alguém de sua escola, um professor, amigo, cujo comportamento você admira?
Justifique.

Desafio:
Lúcia Fidalgo menciona no livro que Tarsila encontrou uma carta.
Pois bem, propomos aos alunos que escrevam uma carta contando quais são seus planos para sua vida e propiciem um modo da pessoa que eles mais admiram encontrá-la.
Pense, depois responda: A palavra Dulce lembra o quê?
Em sua opinião, por que Tarsila escolheu para sua filha o nome Dulce?

Sugestões para avaliação:
Participação nas atividades; atendimento às propostas de trabalho; desempenho nos trabalhos em grupo e nos debates, e criatividade.
Ressaltamos que as atividades aqui propostas têm por objetivo oferecer subsídios para a mediação do trabalho pedagógico com a obra Tarsila, menina pintora, da PAULUS Editora, e que não pretendem ser determinantes no trabalho desenvolvido em sala de aula, tendo em vista que somente o professor conhece as necessidades específicas de sua turma.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um tema para projetos publicar!